MPF pede bloqueio de bens de ex-secretários que autorizaram hospital em SP para autoridades do AM

Hospital Sírio Libanês (Foto: Reprodução/Rede Globo)

O Ministério Público Federal do Amazonas (MPF-AM) ajuizou uma ação de improbidade administrativa com pedido de bloqueio de bens dos gestores da Secretaria Estadual de Saúde (Susam) que autorizaram o pagamento de R$ 4,5 milhões ao hospital Sírio Libanês para o tratamento de pessoas influentes e próximas ao governo entre os anos de 2012 e 2017.

A denúncia foi veiculada em reportagem do programa Fantástico, no domingo (8). Em nota, a Susam disse que os pagamentos feitos para tratamentos no Sírio são de gestões passadas.

O procurador Thiago Correa, do MPF-AM, disse que não há garantia de que os gestores vão devolver os R$ 4,5 milhões. Por isso, solicitou o bloqueio dos bens de:

  • Wilson Alecrim, ex-secretário de Saúde
  • Pedro Elias, ex-secretário de Saúde
  • José Duarte, ex-secretário executivo da Susam
Governo do AM paga despesas hospitalares de autoridades e amigos
Governo do AM paga despesas hospitalares de autoridades e amigos

Ainda de acordo com o MPF, o grupo de trabalho começou a investigar esses pagamentos em 2016, mas “em nenhum momento teve apoio da Susam na apuração”.

Alecrim e Pedro Elias são investigados na Operação Maus Caminhos, que investiga desvios de verbas na Saúde do Amazonas. Wilson cumpre prisão domiciliar e Pedro Elias está detido no Centro de Detenção Provisória 2 (CDPM2). Não há relação entre a Maus Caminhos e a denúncia aos pagamentos para tratamento no Sírio.

Com informações do g1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here