Demitidos programam manifestação na porta da Abril para entregar carta aos donos

Os representantes dos cerca de 800 funcionários que foram demitidos da Editora Abril marcaram para o próximo dia 14, às 12h, um ato público em frente à gráfica da empresa, na Marginal Tietê, em São Paulo.

A decisão foi tomada nesta semana em reunião na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) com as presenças de jornalistas, gráficos, administradores e distribuidores. A intenção dos demitidos é entregar uma carta aberta à família Civita, proprietária da Abril.

Em comunicado de convocação publicado no site do SJSP, os representantes de todas as categorias lembram que os donos da editora têm condições de quitar as dívidas com os ex-funcionários. Eles foram demitidos no dia 6 de agosto sem receber as verbas rescisórias.

“Com 110 milhões de reais eles cumpririam a obrigação de pagar os homens e as mulheres que, dia e noite, incansavelmente, trabalharam para que a Abril se tornasse a maior editora de revistas da América Latina”, diz a convocatória.

Os funcionários pretendem fazer um movimento grande, com a presença, inclusive de seus familiares. “É preciso fazer o Grupo Abril assumir a responsabilidade com aqueles que jogou no olho da rua. Vamos pressioná-lo com o comparecimento em massa! No ato, entregaremos uma CARTA ABERTA À FAMÍLIA CIVITA”, finaliza o comunicado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here