Cultura nordestina, gastronomia e ‘palhaços críticos’ alegram público no 62º Festival Folclórico do AM

62º Festival Folclórico do Amazonas ocorre no Complexo Turístico da Praia da Ponta NEgra (Foto: Rickardo Marques/G1 AM)

A cultura nordestina e “palhaços críticos” marcaram a primeira noite do 62º Festival Folclórico do Amazonas, ocorrida nesta terça-feira (12). O público acompanhou cinco apresentações realizadas no Complexo Turístico da Praia da Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus. Ao todo, 76 grupos folclóricos irão se apresentar durante 12 dias de festival, que também conta com uma feira gastronômica.

Um dos grupos que se apresentou nesta terça foi a “Quadrilha Cômica Papudinhos na Roça”, que disputa o festival na categoria Bronze. Composta por dezenas de palhaços, o grupo utilizou o humor como forma de alertar o público para os problemas estruturais da cidade e também para conscientizar sobre o poder do voto.

Entre os membros, estava o casal Margareth Cordeiro, de 36 anos e Aldrin Oliveira Sobrinho, de 28 anos. Ambos dançam há cerca de quatro anos em festivais.

Margareth e Aldrin dizem que rotina de festivais exige dedicação (Foto: Rickardo Marques/G1 AM)
Margareth e Aldrin dizem que rotina de festivais exige dedicação (Foto: Rickardo Marques/G1 AM)

“Temos alguns amigos que acabam nos convidando e a gente quer brincar. Se pudesse, a gente participava de todos [os festivais]. A gente viu que hoje deu bastante gente e isso até nos anima mais a dançar. Estamos treinando desde fevereiro e isso aqui é pra quem gosta. Exige ensaio, exige dedicação, ainda tem trabalho, então é pra quem gosta. Eu não pretendo largar tão cedo isso aqui”, disse Sobrinho.

Outro grupo da categoria Bronze que se apresentou na primeira noite foi a “Dança Nordestina Vingadores do Virgulino”.

Romário dos Reis e Carla Ferreira, de 30 anos e 31 anos, respectivamente, estão competindo há seis anos e afirmam que, mesmo conquistando títulos, ainda sentem frio na barriga ao entrar no palco.

Dupla compete há seis anos e afirma que nervosismo ainda existe (Foto: Rickardo Marques/G1 AM)
Dupla compete há seis anos e afirma que nervosismo ainda existe (Foto: Rickardo Marques/G1 AM)

“Já conseguimos vencer em alguns lugares, sempre juntos dançando. Ainda existe aquele frio na barriga, mesmo treinando quase toda semana desde o início do ano. Mas conforme a gente vai suando, a coisa vai melhorando e deixando o grupo cada vez mais confiante”, comentou Carla.

Programação

Nesta terça, cinco grupos de dança da categoria Bronze se apresentaram, em um tempo limite de 35 minutos.

Na quarta-feira (13), o espetáculo ficará a cargo dos grupos “Quadrilha Cômica Bichas Loucas”, “Ciranda Sedução da Compensa”, “Dança Nordestina Vingadores do Sertão”, “Quadrilha Duelo Anjos Bandidos Show”, “Cacetinho Kamayurá” e “Quadrilha Cômica Sansão e Dalila”.

 
Ao todo, 76 grupos folclóricos devem se apresentar no 62º Festival Folclórico do Amazonas (Foto: Rickardo Marques/G1 AM)
Ao todo, 76 grupos folclóricos devem se apresentar no 62º Festival Folclórico do Amazonas (Foto: Rickardo Marques/G1 AM)

Com informações do g1

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here