Bad Boy vai até a profundeza das águas para disputar o título da chave especial

Cayo Dias | 24 Horas

[email protected]

A ala tururi “Despertar da Consciência” se apresentou com centenas de brincantes com muita garra e alegria

Para fechar a segunda noite do carnaval parintinense, o bloco Bad Boy fez um alerta levantando a bandeira da preservação para o bem mais precioso e essencial à vida, a Água. De acordo com o enredo apresentado, o bloco vem demonstrar seu amor por todas as formas de vida convocando índios, caboclos, negros e brancos para juntos entoar um único canto de preservação desse líquido tão precioso.

Na avenida, a comissão de frente do Bad Boy mostrou luxo e sincronismo, apresentando o mito do povo Yurubá, onde os componentes vestidos de aquáticos, no tom verde e prata metálico, representaram a criação dos mares, através da figura de uma bela mulher, que após derramar uma porção mágica doada por seus pais quando criança, fugindo da zombaria de seu companheiro, por causa da deformação em seus seios ocasionados pela gravidez, tem seu corpo transformado em água.

A ala tururi “Despertar da Consciência” se apresentou com centenas de brincantes com muita garra e alegria, unindo-se para clamar pela preservação e conservação da água, recurso valioso para todas as formas de vida no planeta. Assim como a rainha do bloco e do Carnailha 2018, Yapuanna Rocha, que mostrou todo o samba no pé para defender os Bad Boys.

Desvendando os segredos de Poseidon, o carro alegórico apresentado era materializado de forma criativa e imponente nas cores: verde e prata metálico, fazendo uma síntese ao enredo do bloco em 2018, tendo a frente Poseidon e os mistérios trazidos do fundo mar, acompanhado de cavalos marinhos, castigando e destruindo quem não utiliza o precioso líquido de forma racional.

Fotos: Naldo Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here